• unlog hub

E-commerce: “Ship from store” impulsiona vendas e melhora experiência do cliente


Comprar um produto em um e-commerce, recebê-lo imediatamente ou retirá-lo em um local próximo da residência: esse é o maior desejo de um cliente, e talvez o maior desafio para a maioria dos varejistas que querem proporcionar uma experiência relevante em seus canais digitais.


Diante disso, o conceito ship from store (SFS) ganha espaço na logística que atende o e-commerce. Trata-se de um processo em que se usa o estoque de sua loja física para atender aos pedidos realizados em algum canal virtual, e busca corresponder às expectativas dos consumidores em relação à agilidade no recebimento de seus pedidos online. Em resumo, é possível impulsionar as vendas, aumentar os resultados financeiros e melhorar a experiência com o consumidor. Para isso, é preciso criar um processo de logística para integrar a dinâmica das entregas, com transporte especializado, para que o conceito seja aplicado totalmente na prática.


Como funciona a dinâmica do “Ship from store”


Para você que precisa aperfeiçoar experiências com o seu público-alvo, saiba que esse modelo de logística atende a todos os canais (website, WhatsApp, redes sociais e telefone) e transforma seus pontos de venda em uma rede de hubs de distribuição. O cliente efetua a compra online, o pedido é processado e direcionado para a loja mais próxima do endereço do cliente.


A partir daí, entra o processo de fulfillment (emissão de nota, picking, packing e despacho), que pode ser feito pela própria equipe convencional de vendas, ou, até mesmo, dependendo do volume, pode ser estruturado com uma equipe exclusiva para isso.


Nesse ponto é importante adotar uma avaliação criteriosa, pois, quando a equipe de vendas das lojas é única, será preciso orquestrar a convivência entre as vendas presenciais e online, e estabelecer prioridades de atendimento, bem como a dinâmica de despacho para o destino final (last-mile), a qual precisa estar organizada, com uma transportadora que consiga ser ágil e manter os SLAs de entrega dentro do esperado.






Evitar perda de vendas X melhorar os resultados


Outro benefício do conceito SFS é que ele possibilita o resgate de vendas perdidas, para casos em que o estoque de um item tenha acabado em determinada loja. Como os estoques das lojas ficam integrados e contam ainda com o apoio de um sistema de dados, é possível checar se existe algum item disponível nos estoques dos outras lojas para a remessa da mercadoria, preferencialmente daquela que estiver mais próxima do cliente.


Esse controle de disponibilidade pode ser feito de forma manual, ou o embarcador pode implantar uma gestão descentralizada do estoque, uma vez que o canal de vendas costuma ser único e precisa, de certa forma, estar integrado com a disponibilidade de produtos de cada loja da rede.


As mercadorias podem ser distribuídas de diferentes pontos da cidade, sendo que o critério de escolha da loja pode partir do PDV mais próximo ao consumidor, de um leilão virtual em que ganha a primeira loja a aceitar o pedido, ou até mesmo através de uma política de rodízio de vendas convencional. O importante é manter o equilíbrio entre o engajamento dos PDVs e a agilidade e satisfação do seu cliente. Assim, o tempo gasto nas operações logísticas é reduzido, já que as mercadorias vão fluir sem entraves entre lojas e seu endereço, maximizando o percentual de vendas finalizadas com sucesso.


Soluções para o “ship from store”


O primeiro e mais importante passo é contar com a expertise de parceiros de negócios especializados. A partir disso, você pode optar por soluções que mais tenham aderência à realidade do seu negócio.



A gestão da dinâmica dos hubs (lojas) deve ser feita por um operador logístico especializado em fulfillment e que tenha expertise em processos de darkstore que possam ser implementados na sua rede de lojas.


O processo de entrega deve ser feito por transportadoras focadas em “next day” e “same day delivery”. Com diferentes modais, como bikes elétricas, motos convencionais, carros utilitários, carretas, vans e vucs, é possível executar demandas dos setores B2C, D2C e B2B com planejamento de toda a gestão das rotas com alta performance, desde as entregas e tratamentos de insucessos até a logística reversa.


Além disso, para deixar o fluxo do same day delivery ainda mais fluido, em muitos casos, por meio de APIs, é possível fazer a integração do ERP das suas lojas com sistemas de roteirização de transportadoras de alta performance.




Artigo desenvolvido por Michele Dim D’Ippolito, CEO e cofundador da UNLOG, especializada na criação de hubs avançados de distribuição, e da UNCARGO, transportadora focada em demandas “next day” e “same day delivery” para os mercados B2C, D2C e B2B.